Conheça o seu público! Entenda a cabeça do voluntariado


Para uma comunicação efetiva, o primeiro passo necessário é CONHECER O SEU PÚBLICO. Isso mesmo! É preciso conhecer as características do seu público, suas experiências, cultura e afins, pois essas informações são relevantes para a definição da estratégia de comunicação a ser utilizada. Levando em consideração que o Voluntário é um dos nossos principais públicos de interesse, apresentamos a seguir algumas informações sobre os três perfis de voluntários mapeados pelo Centro de Voluntariado de São Paulo e a Rede Brasil Voluntário.

A possibilidade de entender e mapear o voluntariado no Brasil foi o que mobilizou essas duas organizações a encomendarem uma pesquisa com o Perfil do Voluntário no Brasil. A pesquisa fez parte do projeto de comemoração da década do voluntariado em todo o mundo, celebrado em 2011, por iniciativa da Organização das Nações Unidas.

Os resultados obtidos levaram os Centros de Voluntariado a encomendar uma segmentação da pesquisa, classificando os “voluntários brasileiros” em três grupos:

 

Tradicionais – 31%

Caracterizam-se por terem acima de 50 anos, serem casados e com filhos. A maioria pertence às classes C/D e, comparados aos outros grupos, é o de menor grau de escolaridade, pois não chegam a completar o ensino médio. A maioria não trabalha regularmente ou está aposentada. Normalmente possuem uma longa atuação no voluntariado, com dedicação aos projetos de instituições religiosas, associações de bairros, espaços públicos ou instituições da própria comunidade.

Tempo médio de dedicação é de três horas mensais. Como motivação, participam das ações por solidariedade e por questões religiosas. É o grupo com maior grau de satisfação e a maior expectativa é a respeito de cursos e capacitação.

 

Participativos – 49%

Este é o perfil de voluntário d a primeira década do século 21. Perfil mais jovem, com pessoas de até 30 anos de idade. Possuem alto nível de escolaridade: ensino médio ou superior, e pertencem às classes A/B. Normalmente são bastante envolvidos com atividades voluntárias há menos tempo que os demais grupos. São um pouco menos vinculados a instituições religiosas, atuam nos vários segmentos, com maior destaque para projetos e organizações da área da educação, e o público que têm preferência em atender é o de jovem.

Tem amplo acesso a computador e internet. Além da escolha de atuação na captação de recursos, atuam em cultura, educação e esporte, e promovem eventos e oferecem serviços especializados.

 

Conectados – 20%

Este perfil de voluntários pertence a essa nova década e é o menor segmento. Tem idade entre 25 e 59 anos, trabalham em período integral e seu destaque é a cidade de São Paulo. Possuem maior nível de escolaridade e pertencem às classes A/B. Tem acesso pleno às tecnologias de comunicação e informação, e são usuários das redes sociais.

Além de instituições religiosas, prestam serviço a instituições de assistência social, estando menos vinculados a organizações comunitárias e de bairro. Seu padrão de atuação é bastante variado: fazem doações, disponibilizam recursos e exercem vários tipos de atividade. Esse grupo tem a solidariedade e o exercício de cidadania como principal motivação para o voluntariado. Possuem muita motivação a continuar.

As perspectivas trazidas por essa pesquisa contribuem para quem receberá um voluntário, assim como a importância da gestão, planejamento e elaboração do plano de comunicação. Todo programa de voluntariado é importante para criar, melhorar ou ampliar os serviços prestados pela organização, portanto é necessário um planejamento cuidadoso que atenda às necessidades da instituição, Coletivo ou até mesmo empresa.

Conteúdos Relacionados

Pesquise sobre o assunto desejado no Portal Usina dos Atos!